Na medida em que o bebê amadurece, o corpo da mulher se prepara para o trabalho de parto.

Cada mulher e cada gestação registram esta aproximação através de diferentes sinais. Eles podem ocorrer alguns dias antes do parto (até 15 dias) ou no próprio dia, anunciando o nascimento. Podem ocorrer ao mesmo tempo, ou não e nem todos são percebidos claramente pela gestante.

“Contrações de Braxton Hicks”
Durante toda a gravidez o útero apresenta contrações fracas e irregulares, algumas vezes ao dia, que nem sempre são percebidas pela mulher. Em torno da 25a semana estas contrações tornam-se mais perceptíveis, uma vez que o abdômen fica visivelmente endurecido.
No final da gravidez estas contrações, sem sensação dolorosa, preparam o útero para o trabalho de parto. À medida que a gravidez chega ao final estas contrações tornam-se mais fortes, mais longas e mais freqüentes, podendo gerar algum desconforto.

Queda do ventre
Da 28a à 32a semana de gestação, aproximadamente, o bebê vira de cabeça para baixo. Depois de algumas semanas ele “encaixa” a cabeça na bacia óssea materna, diminuindo assim, a altura uterina cerca de 02 cm. Nem todas as mulheres percebem a queda do ventre; às vezes há uma nítida sensação de alívio acompanhada por uma respiração mais confortável e uma melhora nos sintomas gástricos.
O “encaixe” produz uma maior compressão pélvica, levando algumas gestantes a apresentar câimbras nas pernas, ou ainda incômodo na região da virilha. Acentua-se a necessidade de urinar com freqüência. O encaixe implica em menor movimentação do bebê e pode ocorrer até 15 dias antes do parto. Dificilmente pode ser confirmado por observador externo e leigo.

Saída do tampão mucoso
A “Rolha de Schroeder” é uma formação mucosa do colo uterino grávido que protege, mecânica e quimicamente, o meio interno (útero) da contaminação pelo meio externo (vagina).
A perda do tampão mucoso pode ocorrer até 15 dias antes do parto e indica uma preparação do colo uterino. Não interfere no bem estar do bebê nem no desenrolar do trabalho de parto, uma vez que a bolsa das águas continua íntegra na proteção do bebê. O aspecto da “rolha” é esbranquiçado e pode vir acompanhado de filamentos sangüíneos. Ela pode ser eliminada aos poucos, sendo facilmente confundindo com corrimentos vaginais ou por inteiro, durante o próprio trabalho de parto. Em caso de duvida, consulte o seu médico.

Falso trabalho de parto
As contrações uterinas de um falso trabalho de parto são irregulares, tanto em freqüência quanto em intensidade e não resultam na dilatação do colo uterino. Cessam após 40 ou 50 minutos. No falso trabalho as contrações cedem com repouso, mudança de posição, banho quente ou mesmo com medicação.
Esta situação pode confundir a gestante a ponto de levá-la até a maternidade, isso é comum e nem sempre é possível diferenciar estas contrações daquelas do verdadeiro trabalho de parto. No consultório ou na maternidade, uma avaliação clínica esclarece qualquer dúvida.