Depoimento de um pai:
Foi importante descobrir que a gente pode improvisar, senão corríamos o risco de achar que estávamos errados!

A gestação inaugura um novo tempo, repleto de expectativas, dúvidas e incertezas. Nesse momento, nada melhor do que ser acolhida(o) por profissionais experientes e se ver entre iguais, outros casais gestantes.

A participação no grupo é da maior importância para desfazer mitos, socializar dúvidas e temores, e para formar uma retaguarda compartilhada entre o casal e os profissionais envolvidos.

No curso de Preparação para o Parto e Cuidados com o Bebê do Grupo de Apoio à Maternidade e Paternidade – GAMP –  incentivamos a formulação de perguntas e a troca de experiências entre os participantes do grupo. A postura crítica dos futuros pais, investidos de conhecimento e autoridade, permite que usufruam dos consensos possíveis e criem soluções próprias a cada etapa da gestação e do desenvolvimento do filho.

Da confirmação da gravidez ao nascimento do bebê é importante identificar posturas radicais, sejam elas de equipes cesaristas, ou naturalistas. Um bom atendimento é necessariamente humanizado; o bom senso e uma boa formação médica caminham lado a lado com um uso criterioso da tecnologia, se e quando ela se fizer necessária.

A presença do pai em sala de parto ilustra a conversa possível no curso de preparação para o parto. Se antes o homem era excluído do processo de parto, agora ele é intimado a participar. Há um modismo que tende a constranger a ambos, homens e mulheres, porque toma-se como certa a participação do pai em sala de parto, sem perguntar se ele deseja acompanhar o nascimento de seu filho, como pode contribuir, quais são os seus temores, e como ele pode ser protegido.

A saúde da criança e da família se fortalece quando ambos, o homem e a mulher, participam de um curso com profissionais de diferentes área.

Veja a agenda do GAMP21 e saiba como participar do curso de Preparação para o Parto e Cuidados com o Bebê.