Como lidar com as dores que podem surgir no inicio do aleitamento? Mesmo com mamas e mamilos machucados é importante que a mulher procure soluções e não desista.

Mamilos machucados
Costumam aparecer quando há maior sensibilidade da pele materna e o bebê tem uma pega incorreta durante a mamada. Observe e acerte a pega do bebê. Mamadas prolongadas também podem machucar os mamilos, a ponto de surgirem fissuras que podem até sangrar, assustando a todos.

Quando isto acontece, uma boa dica é passar um pouco do próprio leite nos mamilos, após as mamadas e sempre que possível expor o peito ao ar e ao sol, com a intenção de secá-los.
• Compressas com chá de camomila nos mamilos, de três a quatro vezes ao dia, por 10 minutos, logo após a mamada, também ajudam na cicatrização.
• Evite dar de mamar em intervalo menor que 2h.

É importante ficar atenta e tomar alguns cuidados:

• Manter as unhas limpas e aparadas e lavar bem as mãos no início de cada mamada.
• Retirar a boca do bebê do peito com calma e tranqüilidade. Nunca tirar o bebê bruscamente do peito porque ele vai morder o mamilo.
• Aproveitar o momento em que ele pára de mamar para descansar e se for necessário colocar o dedo mindinho no canto de sua boquinha fazendo com que ele mame o dedo e solte o bico lentamente.
• A mamada seguinte deve começar sempre pelo peito que o bebê mamou por último ou naquele que estiver mais cheio.

A mãe pode continuar amamentando mesmo com os mamilos machucados, desde que fique atenta a todos os cuidados de higiene e garanta uma boa pega. Desta forma as fissuras em geral cicatrizam rapidamente em um ou dois dias.
Se não houver melhora procure o médico.

Endurecimento das mamas
A primeira semana costuma ser mais crítica. A mama pode ficar cheia e dura, como uma pedra, daí o nome “empedrada”.  Às vezes formam-se placas em alguma parte da mama.

Assim que perceber as mamas quentes, inchadas, dolorosas ou brilhantes, tente esvaziar o excesso de leite a cada mamada com uma massagem suave e uma drenagem manual. Aos poucos a aréola fica macia facilitando a pega do bebê.
Amamente com frequência, sem horários fixos, inclusive à noite.

Nos casos de nódulos endurecidos e dolorosos, com pontos vermelhos e doloridos nas mamas é fundamental procurar um médico imediatamente para evitar o empedramento das mamas ou a mastite que são extremamente dolorosas. Não perca tempo.

Como fazer a drenagem manual das mamas
Ainda debaixo do chuveiro, com as mãos em forma de concha, fazer uma massagem com os cinco dedos juntos, por toda a volta da mama e chacoalhando-as levemente para “soltar” o leite empedrado. Depois faça uma massagem circular nas mamas, seguida de outra de trás para frente na direção dos mamilos. A drenagem pode ser realizada no banho. Drene alternadamente cada mama até sentir alívio e conforto.

Assim que as mamas estiverem mais macias, depois das massagens, a mãe pode oferecer o peito ao bebê. Se ao término da mamada as mamas ainda estiverem muito cheias deve-se repetir a ordenha novamente, até sentir as mamas “macias”. Evite mamadas prolongadas e não retire o bebê do peito sem o devido cuidado. Varie a posição da mamada e assegure uma pega correta.

Em caso de vermelhidão e sensação dolorida, a mãe deve realizar as manobras de massagens, após cada mamada, e em seguida colocar compressas frias por, no máximo, 5 minutos em cada mama.
Caso tenha febre alta deve procurar orientação médica com urgência.