Pouco leite? Observe. É importante que a mulher se alimente com regularidade, tome bastante líquido e sempre que possível descanse no intervalo entre as mamadas. Se mesmo assim continuar com pouco leite é importante que verifique o peso do bebê junto ao profissional da saúde.

Às vezes a mãe tem “pouco leite”, mas o bebê está bem nutrido, ganhando peso suficiente.

Algumas mães ficam muito ansiosas quando se percebem como única fonte de nutrição e de vida para seus bebês. Não devemos confundir a quantidade de leite produzido pela mãe e necessitado pelo bebê, com a qualidade do leite materno. Não existe leite materno fraco.

No entanto, a produção do leite materno não é constante em todas as horas do dia, nem de dia para dia ou mesmo de um seio para o outro sua produção oscila em função do ritmo biológico da mãe, seu cansaço físico, stress, situações ambientais.

Quando você se deparar com uma diminuição momentânea na produção do leite, procure retornar ao seu ritmo, descansar e colocar o bebê para mamar em intervalos menores, pois a sucção estimula a produção de leite. Sempre que necessário, comunique-se com o pediatra, ele saberá avaliar o momento.

Quando afirmamos que o bebê não necessita nem de água, isto não significa que ela não deva ser oferecida. É sempre importante descartarmos a sede, principalmente em situações de calor excessivo ou irritabilidade sem causa aparente.

É extremamente comum os bebês recusarem a água apesar da sede neste caso tente oferecer um chá morno, não adocicado (camomila ou erva doce).
Ter uma alternativa para oferecer ao bebê, que não o seio, pode ser importante em determinadas situações.